Trabalhar em casa, que sonho!

Home Worker

Home Worker

O teletrabalho consolida-se aos poucos nas empresas e os trabalhadores não estão ainda tão preparados quanto deveriam. As instituições de ensino médio, técnico e superior devem incluir em suas agendas de discussão pedagógica a modalidade do teletrabalho como um capítulo permanente para avaliar as relações de trabalho, consumo, família e sociedade como um novo paradigma contemporâneo.

Pai trabalhando em casa

Pai trabalhando em casa

Os mecanismos tecnológicos (telefonia, computação móvel, conectividade móvel de dados) que servem de pilar para realização do teletrabalho estão disponíveis há muito tempo. A cultura do teletrabalho, contudo, não se mostra disseminada da forma que poderia (ou deveria), se considerarmos o desperdício que a mobilidade necessária ao método tradicional de trabalho requer.

Mãe trabalhando em casa

Mãe trabalhando em casa

As organizações empresariais precisam manter pesadas estruturas de escritórios; e seus funcionários dependem de meio de locomoção próprio ou público para chegarem aos escritórios, o que lhes consome entre duas e quatro horas (ou mais) diárias, com a consequente redução da qualidade de vida.

Home-office

Home-office

Entre as pessoas que são favoráveis e as contrárias à adoção desta prática há um consenso: nem empresas, nem profissionais, nem sociedade estão adequadamente preparados para a adoção desta prática como expediente padrão para a atividade laboral exclusivamente intelectual.

O sonho colorido que os mais jovens cultivam de viver uma geração pijama, podendo trabalhar confortavelmente em casa, apenas conectando-se aos recursos tecnológicos disponíveis na empresa, pode ter que esperar.

O movimento feito no início de 2013 pela Diretoria Executiva do YAHOO, Marissa Mayer, acompanhada semanas depois pela Best Buy, gigante do ramo de varejo de eletrônicos nos Estados Unidos, que suspenderam os programas de home-office ou home workers, traz no mínimo a necessidade de pensar um pouco mais no formato.

Do monitoramento das tarefas realizadas à efetiva produtividade dos funcionários permitir que a pessoa trabalhe em casa pode estimular que ela cometa excessos e trabalhe muitas horas a mais do que as oito horas diárias e pode ocorrer também o contrário.

Outro fator a considerar é que não indo ao escritório ficam prejudicadas as interações que podem ser importantes para estimular a inovação e também para aceleração de esclarecimento de dúvidas ou tomada de decisões.

Este tema é discutido em mais detalhes no artigo Teletrabalho que está no livro Virtualização das relações: um desafio da gestão escolar, v. 3 da série de livros A Escola No Século XXI.

Você pensa que se adaptaria facilmente ao teletrabalho?

Resultado Parcial

Loading ... Loading ...

Obrigado por ter lido! Se você considerou esse conteúdo útil para você, peço seu apoio para divulgar este site para sua rede de contatos e aproveite e dá um curtir em minha página no facebook. Pode também assinar minha newsletter para receber em seu e-mail os novos artigos que eu publicar.